Menu

Projeto visa difundir formas tradicionais de artesanato e oferece palestras e oficinas gratuitas

Fotos: Rayza Ataide

O Projeto Artesanias inicia em março e segue até agosto, com 18 oficinas abertas e gratuitas para a comunidade. Cada oficina terá 15 horas e são ministradas pelo grupo Imigrantes Della Montagna. 

Entre as habilidades a serem ensinadas, estão práticas de tingimentos e trançados de Palha de Milho e Palha de Trigo, bem como a elaboração de produtos e cestarias com estes materiais. 

Além destas, serão ministradas as oficinas das seguintes técnicas: 

- Bordado Mexicano Nhandoti

- Acessórios com resíduos têxteis

- Barrados em crochê

- Macramé

- Vagonite

- Artesanato em feltro,

- Hardanger

- Bordado em Ponto Cruz,

- Frivolité 

- Fuxicos

- Tingimento Natural e Tinturas.  

Os participantes das oficinas também serão convidadas a participar de três palestras sob o tema “Qualidade de vida e bem-estar” com Isabel Roveda, terapeuta especializada em práticas integrativas e complementares. 

É tudo gratuito, incluindo os materiais e ferramentas a serem utilizadas. Para a participação nas oficinas, é necessários ter mais de 16 anos. 

Inscrições 

Os interessados podem se inscrever nos equipamentos culturais que receberão as oficinas: Clube de Mães N.S. Aparecida, Associação Jesus Senhor, Las Margaritas Saboaria, Associação dos Moradores Mariani, Paróquia Santíssima Trindade, Museus e Memória de Caxias do Sul. Ou pelo whats 54 98146.6100 e redes sociais do grupo Imigrantes Della Montagna.

O Projeto Artesanias acontece através de financiamento da Lei Municipal de Incentivo à Cultura (LIC), apoio cultural de FRAS LE S/A e Serviço de Guinchos Vanin.

O Projeto foi criado e desenvolvido a partir de experiências e pesquisas realizadas pelo grupo Imigrantes Della Montagna com o objetivo de difundir as formas tradicionais de artesanato das diversas etnias da região, que correm o risco de extinção. O trabalho também promove um olhar atual e ambiental sobre o artesanato, com a aplicação de novas técnicas e materiais.  

Imigrantes Della Montagna

Desde 2013 o grupo se reunia informalmente para trocar informações e praticar artesanato raiz. A partir de 2016 as integrantes decidiram compartilhar com mais pessoas da comunidade para difundir conhecimentos. As oficinas incluem técnicas tradicionais que fizeram parte da imigração e hoje estão sendo esquecidas, pouco praticadas e/ou em risco de extinção pela falta de sua transmissão. 

“Desde então já foram quase duas mil participantes das oficinas, e parte destas também estão reproduzindo a prática de ensinar para outras pessoas”, afirma Susete Roveda, que ministra as oficinas ao lado de Sandra Teixeira, Genessy Bertolini, Alda Lorenzi, Irma Trevisol e Derli Killp. Todas são profissionais aposentadas e professoras de artesanato que se empenham no resgate do Folclore e Cultura de Caxias do Sul, através do ensino de artesanato de diferentes etnias, com destaque para a imigração italiana na região. 

Entre os resultados deste trabalho, Susete Roveda relata ganhos na economia da cultura e em qualidade de vida. “Muitas artesãs estão vendendo seus produtos, inclusive nas feiras, e gerando renda para a família. Outras contam que saíram da depressão, ganharam grupos de convivência e melhoraram a saúde. Ficamos superfelizes em ver a alegria das alunas. Além disto, constatamos que, através das oficinas, elas também criaram um novo olhar para a reciclagem de materiais”, complementa. 

Os cursos ministrados pelo grupo Imigrantes Della Montagna são profissionalizantes e habilitam os participantes a bons retornos econômicos, com ganhos em saúde social e perspectiva de criar novos produtos e expandir relações. 

Publicado pela assessoria de comunicação do Sinpro/Caxias em 30 de janeiro de 2024