Menu

Professores aprovam pauta de reivindicações para a Campanha Salarial 2021

Encontros com as representações patronais com vistas à renovação das CCTs  já iniciaram

Negociação das Convenções Coletivas de Trabalho será por nível de ensino, com reuniões semanais

Reunidos em assembleia convocada pelo Sinpro/Caxias no sábado (13/03), os professores definiram as pautas de reivindicações a serem negociadas com as representações patronais, Sinepe/RS e Sindiman/RS.

Acesse a apresentação dos destaques das pautas de reivindicação AQUI. 

Assim como em 2020, as negociações serão realizadas em meio à grave crise sanitária e econômica provocada pela pandemia do novo coronavírus e num cenário de insegurança. Ao mesmo tempo, precisam ser consideradas as mudanças nas medidas do governo do estado em relação ao Sistema de Distanciamento Controlado, que impacta a realização de atividades presenciais nas instituições de ensino. Os sindicatos de professores do ensino privado gaúcho avaliam que é um momento complexo e que a continuidade da pandemia afeta a empregabilidade, limita a educação e compromete a atividade dos professores pela sobrecarga de tarefas e inseguranças. Porém, enquanto em 2020 as negociações da Campanha Salarial se estenderam até julho, agora, com todas as entidades familiarizadas com a dinâmica online, é esperada maior agilidade para o processo que inicia esta semana.

EDUCAÇÃO BÁSICA – Entre os destaques aprovados pelos professores para a mesa de negociação deste ano, estão a redução de 20% da diferença percentual existente entre os valores hora-aula pagos aos professores dos anos iniciais e os dos anos finais do ensino fundamental, a reposição da inflação aos salários (INPC) e a remuneração aos professores do trabalho extraordinário decorrente do ensino remoto, além de regramento para o uso de imagem dos docentes nas aulas gravadas, entre outros pontos. Verifique a íntegra da pauta de reivindicações da Educação Básica AQUI.

EDUCAÇÃO SUPERIOR – Dentre os principais pontos estão, o reajuste salarial, com reposição do INPC acumulado de março de 2019 a fevereiro de 2021, a limitação de alunos em turmas presenciais, remotas ou EaD, as regras para despedimento dos professores, além de calendário escolar para 2022, com definição de férias e feriados-ponte, e a regulamentação da remuneração do trabalho docente em atividades acadêmicas específicas. Verifique a íntegra da pauta de reivindicações da Educação Superior AQUI.

DIREITOS GARANTIDOS – A data-base da categoria é março, mas a validade das cláusulas das CCTs 2020 será estendida até a conclusão das negociações.

Negociações se darão com o Sinepe/RS e Sindiman
Com a decisão das instituições comunitárias de ensino de romperem com o Sinepe/RS se organizarem de forma diferente, em 2016, o Sinpro/Caxias passou a negociar um Acordo Coletivo Plúrimo, com validade para as instituições participantes desse processo. Em 2020, o Ministério da Economia reconheceu o Sindiman como Sindicato patronal, o que permite que o resultado das negociações coletivas seja consolidado na forma de CCTs. Isso significa que agora a negociação é realizada com as duas representações patronais, Sinepe/RS e Sindiman/RS.

 

 


PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO SUPERIOR 2021:



PAUTA DE REIVINDICAÇÕES DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA 2021:



Apresentação dos destaques das pautas de reivindicação: