Menu

Primeiro encontro com o sindicato patronal abre negociação salarial 2020

Primeiro encontro com o sindicato patronal abre negociacao salarial 2020 Primeiro encontro com o sindicato patronal abre negociacao salarial 2020 Primeiro encontro com o sindicato patronal abre negociacao salarial 2020

Na terça-feira (10/03), foi realizada a primeira reunião entre representantes dos sindicatos de professores e de técnicos e administrativos das instituições privadas de ensino do Rio Grande do Sul com o sindicato patronal (Sinepe/RS), em Porto Alegre.

No encontro foram apresentadas as pautas de reivindicações dos professores da educação básica e da educação superior e também a pauta dos funcionários desses níveis.

EDUCAÇÃO SUPERIOR - Na comissão de educação superior o destaque foram as reivindicações que buscam a regulamentação trabalhista e remuneração do trabalho docente na EaD/Híbrida, o atendimento a estudantes com deficiência, prazo para a distribuição dos componentes curriculares aos professores e a extensão da estabilidade pré-aposentadoria considerando a reforma da Previdência.

Na questão salarial, os professores da Educação Superior, na pauta conjunta em todo o estado, reivindicam piso salarial de R$ 37,50 por hora-aula e reajuste salarial de 5%.

Consta ainda na pauta a limitação do número de alunos por turma – curso presencial com até 60 alunos e curso de educação a distância até 120 alunos –, assistência aos professores com estudantes portadores de deficiências, entre outros pontos.

EDUCAÇÃO BÁSICA - Já a comissão dos professores da educação básica assinalou as reivindicações de aproximação dos valores de hora-aula da educação infantil e anos iniciais com os anos finais, regras para despedimento, atividades tecnológicas, retrabalho dos instrumentos de avaliação, atendimento de alunos com deficiência, estabilidade do aposentado em função da Reforma da Previdência.

A pauta dos professores da educação básica reivindica também reajuste salarial (INPC mais 50%), assistência ao atendimento a alunos com deficiência, garantia de contratação direta dos professores, sendo vedada a terceirização da atividade docente, entre outras.

TÉCNICOS E ADMINISTRATIVOS - Os técnicos e administrativos também apresentaram a sua pauta de reivindicações, com eixo na questão econômica, buscando reajuste salarial de 5%, aumento do piso salarial e adicional de aprimoramento acadêmico, além do impedimento de terceirização ou contrato intermitente.

As negociações têm como objetivo a renovação das respectivas Convenções Coletivas de Trabalho (CCT) para 2020/2021, com a data-base no mês de março, São as CCTs, negociadas anualmente, e a Consolidação das Leis Trabalhistas (CLT) que regulamentam o trabalho no ensino privado.

A próxima rodada de negociações será no dia 17 de março, quando os representantes do sindicato patronal devem expor a sua avaliação das pautas.

Com informações da Comunicação Sinpro/RS e foto de D3 Comunicação