Menu

Precisamos falar sobre o Setembro Amarelo

Os dados são terríveis e é possível mudar essa realidade

O dia 10 de setembro foi definido pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio. O movimento Setembro Amarelo, mês mundial de prevenção do suicídio, iniciou em 2015 para sensibilizar e conscientizar a população sobre a questão e ganha ainda mais importância neste ano de pandemia.  

O suicídio é um problema de saúde pública no Brasil e os casos têm crescido principalmente entre os jovens. De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o suicídio já é a segunda causa de morte entre jovens de 15 a 29 anos, no mundo. No Brasil, já é a quarta maior. Dados da OMS apontam que 32 brasileiros se suicidam diariamente. 

Em Caxias do Sul os números também cresceram no primeiro semestre de 2020, em relação ao mesmo período de 2019, conforme dados da Secretaria Municipal da Saúde (SMS). Ano passado, de janeiro a junho, foram registradas 284 tentativas, contra 396 até junho deste ano. Mesmo com alto índice de jovens (125 tentativas em 2020), o município registra o maior número de tentativas de suicídio entre adultos (19 a 59 anos): 390 em todo ano de 2019 e 260 no primeiro semestre de 2020.

Ainda segundo os dados da SMS, em 2019, foram 26 homens e 10 mulheres que cometeram suicídio. Até 31 de agosto de 2020, o Município já registra 29 homens e 5 mulheres que tiraram a própria vida. De acordo com a faixa etária, em 2019, a maior concentração é de 50 a 59 anos (8 pessoas), seguido por 30 a 39 anos e 40 a 49 anos (cada uma com sete pessoas). Já em 2020, foram 10 registros entre 30 a 39 anos e 7 registros entre 50 a 59 anos. Em 2019, o mês com mais suicídios foi outubro (6) e, em 2020, foi fevereiro (11).

Nas tentativas, pode-se observar que as mulheres aparecem em maior número. Geralmente, o meio de tentar cometer o suicídio é o envenenamento. Já nas conclusões, os homens aparecem em destaque. O principal meio é o enforcamento/sufocamento/estrangulamento, seguido por disparo de arma de fogo.

Os dados são terríveis e é possível mudar essa realidade. A mobilização de combate ao suicídio pode ser feita de diversas formas. Seja com ações informativas em empresas, os órgãos públicos se iluminando de amarelo ou cada pessoa pode se mobilizar compartilhando informações sobre o movimento Setembro Amarelo nas redes sociais, levantando o tema em seus grupos e buscando informações confiáveis sobre o assunto. Conheça as ações em – www.setembroamarelo.org.br 

Atuação do Centro de Valorização da Vida

O CVV presta serviço voluntário e gratuito de prevenção do suicídio e apoio emocional para todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo. 

Os cerca de 3 milhões de atendimentos anuais são realizados por 4.200 voluntários em mais de 120 postos de atendimento pelo telefone 188 (sem custo de ligação), ou pelo www.cvv.org.br via chat, e-mail ou carta.