Menu

EDUCAÇÃO SUPERIOR | Novo encontro entre UCS e sindicatos encaminha acordos pontuais

Plano de  Carreira, plano de saúde e desconto nas mensalidades foram temas da reunião

Representantes do Sinpro/Caxias participaram de um novo encontro com a direção da Universidade de Caxias do Sul (UCS) para continuar o processo de negociações sobre temas pontuais, na tarde de quarta-feira (07/08), com a presença também de diretores do Sinpro/RS.

PLANO DE CARREIRA  - Como primeiro item da pauta, foram retomadas as discussões sobre o Plano de Carreira Docente. As partes chegaram a um consenso que considera o momento que a universidade atravessa, ao mesmo tempo em que preserva a essência da estrutura do plano. A proposta será apresentada aos professores, por meio de assembleia, para finalizar o processo de renovação. A UCS comprometeu-se a tomar as medidas necessárias para que o plano alcance todo o quadro docente.

PLANO DE SAÚDE - A seguir, Candido Teles da Roza, diretor administrativo e financeiro da UCS, relatou a situação dos planos de saúde, explicando que a instituição atua com três operadoras que praticam valores e reajustes diferentes. A proposta é equilibrar os valores da cota da UCS independentemente de operadora, o que seria, segundo Candido, uma questão de equidade e não afetaria os professores que recebem valores menores. O Sinpro/Caxias solicitou tempo para avaliar a questão.

DESCONTO NAS MENSALIDADES - A UCS apresentou uma proposta de três faixas para os descontos nas mensalidades escolares, alegando que os professores que recebem menos contariam com os mesmos benefícios existentes hoje, enquanto haveria diferenciação para os professores com salários maiores. Os diretores do Sinpro/Caxias fizeram vários questionamentos. Lademir Beal salientou que esse não é um critério justo, pois os professores que recebem salários mais altos têm maior quantidade de horas de docência e, portanto, dependem mais da relação trabalhista com a instituição. José Arthur Martins disse que faltam dados para uma análise correta da proposta, enquanto José Carlos Monteiro destacou que a Convenção Coletiva de Trabalho (CCT) já considera a proporcionalidade dos descontos conforme o número de horas-aula. A UCS levantou a possibilidade de, a partir da aprovação de três faixas, ampliar o desconto para os próprios professores, além dos dependentes, e incluir os cursos de pós-graduação. Os sindicatos replicaram que nos próximos meses iniciam as reuniões preparatórias à negociação da Convenção Coletiva 2020/2021, sendo prudente aguardar para discutir a proposta no conjunto do segmento, o que foi acatado pela UCS.

O próximo passo será a convocação de uma assembleia de professores para informar os detalhes da negociação e avaliar as propostas.