Menu

CNBB e movimentos sociais convocam Grito dos Excluídos no dia 7 de setembro

Grito dos Excluídos pretende denunciar a violação de direitos sociais e trabalhistas

Com o tema “Vida em Primeiro Lugar” e o lema “Este sistema não vale: lutamos por justiça, direitos e liberdade”, o 25º Grito dos Excluídos será realizado no próximo dia 7 de setembro em todo o Brasil.  A mobilização é promovida pelas pastorais sociais da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), com o apoio das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo, centrais sindicais e movimentos sociais.

Em Caxias do Sul, a concentração será às 10h na rua Borges de Medeiros, entre a Dezoito do Forte e a Sinimbu. Haverá caminhada após o desfile.

O Grito dos Excluídos 2019 pretende intensificar a conscientização contra os cortes no orçamento da educação, em defesa da aposentadoria, contra a venda do patrimônio nacional, contra as privatizações de estatais nacionais como Petrobras e Correios. Também tem o objetivo de promover a defesa da Amazônia, denunciar a flexibilização da legislação ambiental e a precarização da saúde.

Conforme Daiane Hohn, da coordenação nacional do Grito dos Excluídos: “Começamos o ano com um crime, reincidente, em Brumadinho, e agora vemos as queimadas na Amazônia. São nove meses passando por notícias que comprovam que este sistema não vale e por isso convidamos toda a população a dar um grito de independência por democracia, soberania, contra a retirada de direitos e pelo direito à vida”, afirma.

Sobre o Grito dos Excluídos

O Grito dos Excluídos é um espaço de denúncia, voz e vez de milhares de excluídos e excluídas no Brasil. Foi proposto a partir da 2ª Semana Social Brasileira, da CNBB, em 1994. Acontece em várias cidades do país, sempre no 7 de setembro, com o propósito de fazer um contraponto, uma reflexão sobre o sentido das comemorações da independência do país, relacionando-as com a realidade de vida concreta do povo brasileiro, que enfrenta múltiplas formas de exclusão e o tema da soberania nacional. 

A primeira edição do Grito foi realizada em 7 de setembro de 1995, sendo realizado em 170 cidades. A partir do ano seguinte, o evento foi assumido pela CNBB que o aprovou em sua assembleia geral.  Hoje, o Grito dos Excluídos é um processo agregador e ecumênico: uma ou um conjunto de atividades, de caráter popular, organizadas por setores de várias igrejas e movimentos sociais comprometidos com as causas dos excluídos da sociedade brasileira. 

Com informações de:

Brasil de Fato 

CUT