Menu

Centrais sindicais promovem ato virtual e cultural de 1º de Maio Solidário por saúde, emprego, renda e democracia

Programação unitária, virtual e cultural vai marcar a data

O 1º de Maio, dia internacional do trabalhador e da trabalhadora, será bem diferente em 2020 no Brasil e no mundo, diante da quarentena e do isolamento social por causa da pandemia do novo coronavírus (Covid-19). 

No Brasil, a CUT e as centrais definiram uma programação unitária, virtual e cultural para marcar a data, para apresentar as pautas e reivindicações da classe trabalhadora, que este ano envolvem não só o enfrentamento da pandemia, mas também medidas diante das crises política, econômica e institucional, e dos ataques permanentes aos direitos sociais e trabalhistas.

Solidariedade, saúde, emprego, renda e democracia são as principais bandeiras definidas pelas centrais em âmbito estadual e nacional. 

No Rio Grande do Sul, as centrais promovem uma live, das 9h30 às 11h30, com a participação das frentes Brasil Popular e Povo Sem Medo e movimentos sociais.

A transmissão será feita pela Rede Soberania e compartilhada pela CUT-RS, federações e sindicatos, formando uma grande rede de comunicação.


Ato nacional

Em São Paulo, a CUT e as centrais realizam uma live nacional, das 11h30 às 15h30, igualmente unificada e digital, com a presença de vários artistas e falas de dirigentes sindicais, religiosos, representantes dos movimentos sociais e políticos.