Menu

Ano letivo inicia em alerta

Sinpro/Caxias está de plantão para acompanhar situação das escolas

O início do ano letivo 2021 está marcado por instabilidade e polêmica. O Sinpro/Caxias destaca algumas informações divulgadas nos veículos de imprensa do país, para alertar os professores sobre a realidade. A posição do sindicato, em sintonia com as entidades que representam os trabalhadores em educação, é de extrema cautela para a retomada de atividades presenciais, cumprimento rígido dos protocolos de prevenção e vacinação urgente dos professores.

A diretoria sindical está em plantão de alerta nas próximas semanas e pede a ajuda dos professores para que relatem qualquer situação em desacordo com a legislação ou dúvidas pelo telefone (54) 3228-6763 para que as devidas providências sejam encaminhadas. 
 

  • Professora da rede particular de ensino em João Pessoa, Martha Mendonça morre vítima de covid-19 após o retorno das aulas presenciais. Em nota, a escola cita o caso como sendo “desígnios de Deus”. Leia AQUI.

  • Escolas de São Paulo já têm 741 casos confirmados de covid-19 e 1.133 suspeitos: Na rede privada, foram 130 casos de covid-19 em alunos e 141 em profissionais. Na semana passada, quatro escolas consideradas de elite tiveram parte das aulas suspensas por casos confirmados de covid-19 entre estudantes e professores. Leia AQUI.

  • Internações de crianças com covid-19 crescem após volta às aulas: Os hospitais infantis Cândido Fontoura, Darcy Vargas e Menino Jesus, todos na capital paulista, registraram aumento significativo de internações de crianças com covid-19, logo após a volta às aulas na rede particular de São Paulo. Leia AQUI.

  • Ceará anuncia toque de recolher entre 22h e 5h e suspende aulas presenciais. Governador diz que medidas são duras, mas pretendem proteger a vida dos cearenses. Leia AQUI.

  • Escolas e creches municipais de Blumenau registraram seis casos de Covid-19 na primeira semana após a volta às aulas presenciais. Segundo levantamento da Secretaria de Promoção da Saúde, entre os dias 8 e 12 de fevereiro quatro professores e dois estudantes testaram positivo e precisaram ser isolados das atividades. Leia AQUI.

  • No Paraná, escolas estaduais enfrentam surto de Covid-19 mesmo sem aulas presenciais: somente na região de Maringá, ao menos 9 escolas ficarão fechadas nos próximos 14 dias porque educadores(as) foram contaminados após treinamento presencial. Leia AQUI.

  • Primeiro caso de Covid-19 em escola municipal, após retorno das aulas presenciais, é confirmado em Santos. Quatro escolas do município estão com as aulas presenciais parcialmente suspensas após outros seis casos suspeitos estão sendo investigados. Leia AQUI.

  • As aulas em escolas públicas, privadas e no Ensino Superior ficarão suspensas nas 11 regiões em bandeira preta no Estado a partir da próxima terça-feira (23), segundo a regra do distanciamento controlado devido à pandemia de coronavírus. A recomendação do governo gaúcho, no entanto, é de que a suspensão já ocorra na segunda-feira  (22), quando muitas escolas estariam retornando às aulas. Leia AQUI.