Menu

19 de abril: Dia do Índio dá espaço para visibilidade indígena

Diversos grupos  disponibilizam, gratuitamente, conteúdo sobre a temática indígena - Foto Vídeo nas Aldeias

Desde 2008, a Lei 11.645 incluiu a história e cultura dos povos indígenas brasileiros como conteúdo obrigatório curricular, alterando a Lei das Diretrizes Básicas da Educação (LDB).  O Dia do Índio, comemorado em 19 de abril, pode dar espaço para se avançar na discussão sobre o tema, oportunizando a discussão sobre a cultura e as diversas etnias que habitam o Brasil.

Diversos sites e grupos produzem e disponibilizam, gratuitamente, conteúdo sobre a temática indígena. Alguns destes conteúdos são produzidos por coletivos indígenas, como o Visibilidade Indígena e a Rádio Yandê, e outros contam com o apoio de ONGS e fundações internacionais, como o Povos Indígenas no Brasil - parte do portal do Instituto Socioambiental (ISA).

Visibilidade Indígena

Com blog, página no Facebook e no Youtube, o Visibilidade Indígena se define como um “movimento ativista que luta pela visibilidade e direitos indígenas”. Foi fundado em 2017, e tem como objetivo a luta pela visibilidade do indígena e sua cultura. 

Possui em seu acervo diversos filmes, documentários, músicas, informações populacionais e, é claro, notícias ligadas ao tema.

Conheça o projeto:
Blog | Facebook | Youtube

Radio Yandê 

A Radio Yandê é um veículo construído de forma colaborativa que tem por objetivo a difusão da cultura indígena. A grade de programação traz “programas informativos e educativos que trazem para o público um pouco da realidade indígena do Brasil”, afirma o coletivo.

Com distribuição de conteúdo desde 2013, um dos objetivos do projeto é desfazer antigos esteriótipos e preconceitos sobre a cultura indígena. 

Confira clicando aqui.

Thydewa

A Thydewa é “um reflexo da união de várias pessoas, de diferentes culturas e com saberes diversos, trabalhando pela Consciência planetária e Promoção da Paz”. É uma ONG que disponibiliza muito conteúdo em sua página, com possibilidade de download de livros da coleção “Índios na Visão dos Índios”, de forma gratuita.  Além disso, conta com videoteca, e-books e relatórios socioambientais.
Tem por finalidade promover o respeito pela vida, defender os direitos humanos, melhorar as relações interculturais, facilitar intercâmbios entre os grupos indígenas e com toda a sociedade, estimular a sustentabilidade harmônica e ecológica das comunidades, valorizar as culturas marginalizadas; lutar por paz e justiça; e a promoção da cultura, defesa e conservação do patrimônio histórico e artístico.

Saiba mais sobre este projeto.

Projeto Vídeo nas Aldeias

Criado em 1986, Vídeo nas Aldeias (VNA) é um projeto precursor na área de produção audiovisual indígena no Brasil. O objetivo do projeto foi, desde o início, apoiar as lutas dos povos indígenas para fortalecer suas identidades e seus patrimônios territoriais e culturais, por meio de recursos audiovisuais e de uma produção compartilhada com os povos indígenas com os quais o VNA trabalha.

O VNA surgiu dentro das atividades da ONG Centro de Trabalho Indigenista, como um experimento realizado por Vincent Carelli entre os índios Nambiquara. O ato de filmá-los e deixá-los assistir o material filmado, foi gerando uma mobilização coletiva. Diante do potencial que o instrumento apresentava, esta experiência foi sendo levada a outros grupos, e gerando uma série de vídeo sobre como cada povo incorporava o vídeo de uma maneira particular.

Em 2000, o Vídeo nas Aldeias se constituiu como uma ONG independente. A trajetória do Vídeo nas Aldeias permitiu criar um importante acervo de imagens sobre os povos indígenas no Brasil e produzir uma coleção de mais de 70 filmes, a maioria deles premiados nacional e internacionalmente, transformando-se em uma referência nesta área.

Conheça o site.
Confira também no Youtube.

Povos Indígenas do Brasil

O site Povos Indígenas do Brasil, do Instituto Socioambiental (ISA) já está no ar há 21 anos, com informações sobre os povos e a temática indígena. Ele foi criado com o propósito de reunir verbetes com informações e análises de todos os povos indígenas que habitam o território nacional, além de textos, tabelas, gráficos, mapas, listas, fotografias e notícias sobre a realidade desses povos e seus territórios.
O site vem sendo, no decorrer destes anos, repensado e aprimorado por diferentes parceiros e colaboradores do programa Povos Indígenas no Brasil. Conta com apoio da Embaixada da Noruega e da CAFOD.

Conheça aqui.

Povos Indígenas Mirim

O Povos Indígenas no Brasil Mirim faz parte do projeto Povos Indígenas do Brasil e pretende, por meio de material destinado à pesquisa escolar – no qual temas centrais se desdobram em uma série de questões organizadas pela equipe do Instituto Socioambiental - que tem como objetivo apresentar a diversidade de povos, romper com a ideia de "todos os índios são iguais" e despertar o interesse e o respeito das crianças às culturas indígenas existentes no Brasil. Tudo isso escrito em linguagem acessível ao público infanto-juvenil. Apresenta vídeos com brincadeiras típicas, canções e mitologia.

Clique aqui para conferir.

Portal do IBGE

A página foi criada em 19 de abril de 2012 em comemoração ao “Dia do Índio” e segue a linha dos demais institutos internacionais de estatísticas que destacam esse segmento populacional em função da sua importância na formação dos seus respectivos povos.

Reúne informações obtidas com base na categoria indígena do quesito cor ou raça investigada nos censos de 1991, 2000 e 2010, desagregando pelas Grandes Regiões, Unidades da Federação e Municípios. O Censo Demográfico 2010 aprimorou a pesquisa da população indígena investigando o pertencimento étnico e as línguas indígenas faladas, além de identificar a população residente nas Terras Indígenas e fora delas. 

Também disponibiliza mapas divididos por município e por ter terras indígenas, com permissão para download, no formato PDF. Também possui vídeos e o especial “O Brasil indígena”, trabalho conjunto do IBGE com a Fundação Nacional do Índio (FUNAI) que sintetiza informações acerca da diversidade da população indígena, seus povos ou etnias, línguas indígenas faladas, através de tabelas, gráficos, mapas e belas fotos.

Conheça clicando aqui.

Índios Online

Índios Online é um canal de dialogo intercultural, encontro e troca, que valoriza a diversidade, facilitando a informação e a comunicação para vários povos indígenas e para a sociedade em forma geral.  Disponibiliza uma grande quantidade de conteúdo que aborda a cultura indígena na atualidade, além de notícias sobre os povos originários.

Tem por objetivo facilitar o acesso à informação e comunicação para diferentes povos indígenas, promover a pesquisa e o estudo sobre as culturas indígenas, além de resgatar, preservar, atualizar, valorizar e projetar as mesmas. 

Conheça o projeto.

Histórias Indígenas

É um blog que busca sistematizar informações, relatos, estudos e conteúdos acerca da questão indígena e sua relação com a contemporaneidade. Sua alimentação é feita a partir das atividades realizadas na disciplina Seminário em Pesquisa de História Indígena, oferecida pela Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Conta com notícias, vídeos, documentários, referências indígenas da atualidade, entrevistas e relato das aulas realizadas dentro do Seminário em Pesquisa.

Cheque o site.

Bicicletas de Nhanderu

O documentário Bicicletas de Nhanderú é uma imersão na espiritualidade e na cultura dos Mbyá-Guarani da aldeia Koenju, em São Miguel das Missões, no Rio Grande do Sul.O filme começa quando um raio atinge uma árvore e o índio mais velho da tribo acredita que seja um sinal de que é preciso rever as atitudes que os membros da aldeia têm tomado. De acordo com sua crença, quando cai um raio quer dizer que Nhanderú, deus que tem Tupã como mensageiro, não está satisfeito com a tribo.

A ideia de filmar o documentário surgiu durante conversas entre o diretor Ariel Ortegae o índio mais velho da aldeia. Durante as gravações, Ariel resolveu investir em dois meninos como personagens principais, e é em torno deles que o filme se desenvolve. Bicicletas de Nhanderú, 45 min,  foi lançado em 2011 e conta com direção de Ariel Ortega e Patrícia Ferreira.

Confira aqui

Índios no Brasil

O ativista cultural e militante reconhecido como embaixador dos povos afro-indígenas, Tiago Nagô, descendente de índio Cariri (Tingui-Botó) de Alagoas e de uma negra, sacerdotisa do Candomblé, segue em uma jornada de (re)descoberta, em diferentes nações indígenas existentes no Nordeste do Brasil. Partindo da cidade de Olinda, de onde saíram as primeiras missões de catequese indígena no período Colonial, ele percorre 13 aldeias, de etnias diferentes, nos estados de Pernambuco, Paraíba, Alagoas, Sergipe e Bahia. 

Um mergulho no universo indígena em uma abordagem que vai além da socialmente histórica, focando também em um recorte antropossocial e socioecológico, revelando os índios como são na contemporaneidade. Um retrato humanístico, poético e contemporâneo das diversas etnias que habitam o nordeste brasileiro.

Série Completa
Episódios separados

Indique

Você, professor, conhece outras iniciativas que ajudem a construir conteúdos adequados para dar visibilidade à questão indígena neste 19 de abril? Nos envie por e-mail sua sugestão! Escreva para site@sinprocaxias.com.br ou sinprocaxias@gmail.com.