Menu

Uma abolição inacabada!

A data veio de arranjos políticos e econômicos, mas é mais um dia de luta

Em 13 de Maio, completam-se 132 anos da abolição da escravidão. A celebração desta data esconde que a abolição da escravatura foi resultado de um longo processo de resistência e luta e não uma concessão dada pela princesa Isabel.

Não é um dia de comemoração efetiva do povo preto. Esse dia representa uma libertação, doada pelos europeus. Obviamente a partir da LUTA dos abolicionistas. Porque também não veio da generosidade. Veio de arranjos políticos e econômicos. Mas e para nós? Qual o significado? Significou a CONTINUIDADE da política de EXTERMÍNIO. Simplesmente porque fomos deixados à própria sorte, dentro de um NOVO SISTEMA POLÍTICO, cuja máxima é IGUALDADE a todas e todos! Pelo menos no que tange à questão política. Falácia do mundo moderno. Por isso, neste dia, o movimento negro exige reparação histórica já, e denuncia essa farsa da abolição.

Pela vida e por direitos do povo negro e pobre.

Seguimos sendo vilipendiados. Então, como todos os outros dias, HOJE É MAIS UM DIA DE LUTA DO POVO PRETO!

Discriminação nas escolas

No ambiente escolar, houve avanços com a Lei 10.139/2003, mas existem casos de discriminação que, em alguns momentos, mesmo os educadores não conseguem superar ou tratar , como os insultos, as comparações sobre os cabelos, a cor de pele, o fosso econômico etc. Do ponto de vista curricular, são muitos os obstáculos para a sua implementação.

Não se trata de uma lei a ser aplicada exclusivamente na área de ciências humanas ou na história, mas objetiva repensar o currículo escolar, discriminatório, eurocentrista. Repensar conceitos, nomenclaturas, expressões discriminatórias.

A escola não é uma ilha, se existe discriminação na sociedade, existe também na escola, nas relações interpessoais, econômicas. Na rede privada, basta observar o número de alunos pardos e negros que a cursam. Contraditoriamente, no curso superior, principalmente por conta da abertura de licenciaturas por ensino à distância, há um processo de ingresso de negros e pardos – o público-alvo é a classe trabalhadora, que busca a instrução e a diplomação.

A Contee é contra a discriminação, é pela superação das desigualdades, por uma sociedade mais fraterna e igualitária. Hoje, o 13 de Maio é uma data para a reflexão sobre o muito que temos ainda a superar.

Salve PRETO VELHO E SUA SABEDORIA!!

Continuamos a lutar por outro modelo de sociedade, o socialismo, que de fato promova a igualdade social, respeite as diferenças e ponha fim à opressão e à exploração.

Guilhermina Luzia da Rocha, coordenadora da Secretaria de Formação

Fonte Contee