Menu

Projeto caxiense "Hip Hop nas Escolas" recebe Prêmio Educação RS

Estudantes que participaram do Projeto Hip Hop nas Escolas apresentaram um pouco do seu aprendizado de música e dança

A cerimônia de entrega do troféu Pena Libertária aos vencedores ocorreu na noite de sexta-feira, 18, na sede estadual do Sindicato dos Professores do Ensino Privado do Rio Grande do Sul (Sinpro/RS), em Porto Alegre.

Das 70 indicações, os vencedores se destacaram pelo compromisso com a educação de qualidade, com o desenvolvimento da cidadania e com o acesso ao conhecimento, segundo a comissão julgadora.

Desde a primeira edição da premiação já foram laureados 22 profissionais, 25 projetos e 22 instituições, além de menções honrosas concedidas em ocasiões especiais.

“Educação é resistência, é luz, é reflexão, é esclarecimento, é alento. E é na escola que podemos transformar, que podemos criar espaços, que podemos ousar, que podemos ter esperança na dimensão política do termo, de forma justa e democrática”, destacou a professora Margot Andras, coordenadora da premiação, instituída pelo Sinpro/RS em 1998.

PROJETO – HIP HOP nas Escolas – Caxias do Sul
O movimento hip hop é a configuração de forças. MC, DJ, breaking e grafite reunidos afirmam a emergência de caminhos da arte para a o exercício da cidadania. É nesse contexto que o projeto HIP HOP NAS ESCOLAS se apresenta para o desenvolvimento de habilidades e competências dos alunos das redes pública e privada – ensino fundamental e médio de Caxias do Sul. Capitaneado pelo rapper CHIQUINHO DIVILAS — incansável ativista do papel cidadão da arte, o HIP HOP NAS ESCOLAS movimentou cerca de 2,5 mil alunos de sete instituições educacionais neste ano, desenvolvendo o empoderamento e a cidadania, discutindo temáticas a partir da participação nas diversas oficinas que o projeto oferece. HIP HOP NAS ESCOLAS contou com as parcerias do DJ MUZAK, para a oficina Discotecagem Profissional; do B-BOY GEOVANI E GREGORI para a oficina de Dança; do DJ Hodd para a oficina de DJ; do jornalista CARLINHOS SANTOS para a oficina de ‘Conhecimento, falando sobre proatividade’; e do músico e produtor LUCIANO BALEN, do Dua CCOMA para a oficina de Liderança. A produção geral é de Daiane Luza. Também participam do projeto os músicos Rafael, Boni e Rodrigo Morales. O conhecimento, a expressão escrita, as artes plásticas e a dança apreendidas no âmbito do Hip Hop prestam-se como competências para a ampliação da compreensão do mundo.

PROFISSIONAL – Áttico Inácio Chassot – Porto Alegre

INSTITUIÇÃO – Escola Estadual Indígena Karai Arandu – Viamão

Fonte: Sinpro/RS

Imagens: Igor Sperotto